Amabile-64

Autismo ao pé da letra quer levar informação e dar apoio às famílias com crianças autistas

A inspiração para desenvolver o projeto Autismo ao pé da letra (@autismoaopedaletra) veio de dentro de casa. Mãe de uma criança autista, o Leonardo, de 11 anos, a professora Amabile Marchi, teve que descobrir sozinha como lidar com o autismo. Passou pela ansiedade de não ter um diagnóstico rápido, enfrentou preconceitos e descobriu que com informação e amor era possível enfrentar todos os problemas.

A Amabile acabou se tornando uma estudiosa do assunto e agora quer compartilhar e também dar apoio às famílias que estão no processo de diagnóstico ou já estão nessa caminhada a mais tempo. No perfil do Instagram: @autismoaopedaletra, ela leva conhecimento, ouve as histórias das famílias e também compartilha o dia a dia com o filho Leonardo. “A partir dessa experiência de mãe atípica e tudo que isso nos traz de reflexão, vivência e conhecimento, tive a ideia de compartilhar com as pessoas minha experiência, por meio da página Autismo ao pé da letra, no Facebook e Instagram”, diz Amabile.

Chama a atenção a maneira leve como a professora trata do tema mostrando o lado real da maternidade. “A ideia é desmistificar alguns estereótipos que acompanham a pessoa autista, sempre com uma pitadinha de humor, pois vivenciamos muitas situações engraçadas e por vezes embaraçosas”, lembra. Ela também é mãe do Vicente, de dois anos, que segundo a Amabile veio completar o amor da família.

Além de levar informação, debater e trocar experiências a ideia também é acolher. “Quero que o Autismo ao pé da letra se torne uma rede de acolhimentos às famílias que estão no processo de diagnóstico. Não encaramos o autismo como uma tragédia ou um sofrimento, mas entendo e acolho as famílias que sentem-se assim. Aqui não tem julgamentos”,afirma.

Outro lado desse projeto que a professora acha importante ressaltar é a luta por inclusão: “Lutamos por inclusão escolar e social, acesso a diagnóstico, tratamentos adequados e melhores condições de vida a essas famílias”.

A Amabile é professora na rede pública estadual de ensino e está  fazendo uma especialização em Autismo. Ela também já está dando aulas particulares e de reforço escolar em Língua Portuguesa, redação e Língua Inglesa para crianças e adolescentes autistas. “A partir da experiência de ensino que tive com meu filho, quero expandir esse conhecimento para chegar a mais famílias”.

@autismoaopedaletra

Deixe um comentário