sobre-nos-1

No confinamento veio a inspiração para o jogo que faz uma homenagem para os entregadores

Durante o confinamento, os entregadores permitiram que as pessoas cumprissem a quarentena com muito mais conforto. De uma hora para outra, com muita gente em casa, tudo começou a ser entregue na porta dos clientes.

Foi o que aconteceu com a Jessica Goss e com o marido dela Weslei dos Santos. A Jessica é designer e mestre em design pela UFPR e a pesquisa tem relação com personagens de videogames. O Weslei é programador e formado em sistemas de informação. Os dois sempre foram apaixonados por jogos e tinham o sonho de criar jogos também.

“Com a pandemia tivemos que nos isolar porque sou do grupo de risco (bronquite). Assim, todas as compras de mercado, e até presente de aniversário, passaram a ser feitas por delivery”.

E os entregadores acabaram se transformando no tema do jogo. Segundo a Jessica, Corina Express é uma homenagem aos entregadores e outros profissionais que possibilitaram  que ficássemos em casa durante o período de pandemia. “Além disso, traz uma conscientização da importância do uso da máscara para prevenção do covid19”.

Todo o processo de desenvolvimento durou cerca de 5 meses. “Meu marido e eu começamos a fazer alguns cursos específicos de programação e arte 2D para jogos digitais que nos auxiliaram muito neste processo”.

O mercado de jogos é o que mais cresce no mundo, mesmo durante o isolamento social. Segundo uma reportagem da revista Super Interessante, de 2018, a indústria de jogos já chega a lucrar mais que as indústrias da música e do cinema somadas. Clica AQUI pra ler a reportagem.

O Corina Express pode ser baixado gratuitamente, assim como muitos jogos, então sempre tive dúvidas sobre como o criador de jogos pode monetizar esse trabalho.

Corina

A Jessica me explicou que existem algumas formas de um jogo  gratuito ser lucrativo para os desenvolvedores. “Você pode vender alguns itens específicos do jogos, como acessórios para o personagem, por exemplo, ou colocar espaços para propagandas (como no rodapé da tela ou como uma troca – o jogador adquire duas vidas por assistir a um vídeo de 30 segundos). Estas propagandas o próprio Google que gerência de quais empresas vão aparecer. Mas a cada propaganda vista ou assistida, ganhamos um pouco (a cada 1000 visualizações de propaganda, ganhamos um valor específico que pode variar de acordo com a relevância do jogo e outros fatores)”. Ela só alerta que é preciso saber onde colocar estas propagandas em seu jogo para não ficar chato para o jogador.

Você sonha em desenvolver um jogo também?

Então confira as dicas da Jessica.

– Uma dica seria começar a fazer. Vimos esta situação como uma oportunidade de colocarmos a mãos na massa e fazer este sonho sair do papel.

– Não se intimidar com a concorrência, todo mundo começou no básico.

– Delimitar um escopo pequeno para projetos iniciais aumenta as chances de terminar. É mais interessante terminar um jogo curto do que abandonar um projeto muito grande.

-Existem canais no YouTube que podem auxiliar neste inicio, caso a pessoa não consiga investir em algum curso de programação ou arte.

– Existem códigos de programação e artes disponibilizadas de maneira gratuita, então alguém que não é da área pode começar a se aventurar em fazer jogos sem ter que gastar com isso

– Outra dica é participar de game jams, que são maratonas de criação de jogos. Além de fazer uma rede de conexões específica desta área, a pessoa pode ir a fundo no processo de criação e desenvolvimento de um jogo.

Corina Express:

– link para o jogo na google play Store: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.PlayWesca.CorinaExpress

A  empresa do casal é a  Play Wesca:

– playwesca.com.br

Deixe um comentário