Aposentada e lucrando com a confecção de cortinas

05 de dezembro de 2015 por Vanessa Brollo
  A Joelina Pinheiro sempre fez cortinas por hobby e pensava mesmo em ter essa atividade como um Plano B, mas isso parecia um sonho distante para a mulher super atuante no mercado de trabalho, que também era esposa e mãe, ou seja, assim como muitas mulheres ela corria o tempo todo. Formada em psicologia, atuou pouco na área e acabou trabalhando como secretária executiva no Governo de São Paulo e depois como secretária parlamentar no Governo Federal. Cortinas 5 valendo A família se mudou para Curitiba em busca de uma melhor qualidade de vida e também porque o marido da Jô tinha o sonho de morar na cidade, mas pouco tempo depois a Joelina teve que passar por uma provação. O marido descobriu um câncer e morreu em poucos meses. Ela me disse que ficou um ano chorando. Quando tentou voltar ao mercado de trabalho não conseguiu e a situação financeira ficou difícil. Um dia um vizinho elogiou as cortinas da casa da Jô e perguntou se ela faria para a casa dele. Foi quando a Joelina parou de chorar e olhou em volta. Ela foi uma das primeiras a se mudar para o  condomínio onde mora até hoje e muitas pessoas que estavam chegando precisavam de cortinas. “Percebi a chance de começar. Fiz as primeiras cortinas e logo apareceram novos pedidos”. Jô Pinheiro- Partiu Plano B A Joelina já fazia cortinas, mas era nova em Curitiba, não sabia nem onde comprar matéria prima. Ela foi perguntando para um, para outro, foi descobrindo os fornecedores, aprendeu a fazer parcerias com lojas, arquitetos e não parou mais de trabalhar. Desde que conseguiu se aposentar pode se dar ao luxo de usar o que ganha com as cortinas para os gastos supérfluos e com mimos para os filhos e conforto para toda a família. “Já consegui levá-los para a Disney e comprei um carro zero”. E não é só o ganho financeiro. Ela comemora também os ganhos emocionais e psicológicos que o trabalho proporciona. Jô Pinheiro- Partiu PLano B E mesmo com uma diminuição dos pedidos, por conta da crise, a Joelina está com a agenda fechada até o início de 2016. Quando conversei com ela, em novembro, a agenda já estava lotada."O que tenho feito para driblar a crise  é aceitar pedidos pequenos que antes não conseguia atender por estar envolvida com grandes projetos”.  

As dicas da Joelina

-Acho que o primeiro passo é ficar alerta e perceber o momento e as oportunidades favoráveis que se apresentam, para você dar inicio ao seu plano B. Ao perceber esta oportunidade procure se qualificar (se precisar) com cursos, pesquisas, leituras e outras ferramentas que tiver disponível. -Tenha humildade em perguntar e tirar suas dúvidas com os que sabem mais que você. Vendedores de sua matéria prima são excelentes para isto.Fazer parcerias com profissionais ligados à sua área é de suma importância pois eles lhes indicarão clientes. -  Divulgar seu trabalho no mercado também é muito importante. A propaganda boca a boca é a mais forte, por isso fale pra todo mundo o que você está fazendo. Tenha sempre cartões de visita na bolsa e não perca a oportunidade de, entre uma conversa e outra, introduzir um assunto que lhe possibilite falar sobre seu produto.Trabalhe com responsabilidade, capricho e dedicação pois um cliente satisfeito, com certeza lhe indicará outros. - Se você vai trabalhar em casa estabeleça uma rotina e procure mantê-la. Eu levanto cedo, coordeno a ida dos meus filhos ao colégio, dou uma arrumada na casa e começo a trabalhar. Dou um intervalo no período do almoço e retomo as atividades logo após, procurando não desviar o foco do trabalho com saídas e paradas desnecessárias. Compras diversas para casa  e passeios deixo para os finais de semana.  

www.facebook.com/Jô Pinheiro Cortinas

  Jô Pinheiro- Partiu Plano B Jô Pinheiro- Partiu Plano B      
COMENTÁRIOS
Adicione um comentário
Nome:
Email:
VALDO SOARES
09 de dezembro de 2015 Responder
Parabens Vanessa pela bela e motivadora reportagem sobre a Joelina e suas cortinas. Um exemplo para muita gente que passa por dificuldades e nao consegue encontrar o seu norte! Abraco Valdo
VANESSA BROLLO
09 de dezembro de 2015 Responder
Que bom que gostou Valdo. Sim ela é um exemplo de que precisamos estar atentos aos sinais que a vida nos dá. Sucesso pra você e obrigada pela visita ao blog
FERNANDA
13 de junho de 2016 Responder
Que linda história! Depois de uma perda tão grande como a que ela teve, ter a coragem de recomeçar não é fácil. Que bom que deu certo! Parabéns pela dedicação da Joelina. Abraço Vanessa!!!
VANESSA BROLLO
14 de junho de 2016 Responder
Sim Fer, uma bela história de superação e um exemplo para quem está passando por uma grande tristeza, uma hora ou outra tem que levantar a cabeça e enfrentar a vida né? Beijos e obrigada pela visita
Comentário: X
Nome:
Email:
';