Pijamas

Começaram a primeira empresa devendo e agora são um sucesso com os Kigurumis

Kigurumi é uma palavra japonesa que designa pessoas caracterizadas ou fantasiadas como animais. Aqui no Brasil, são pijamas divertidos, que parecem fantasias e que encantam crianças e adultos. Esses pijamas são a especialidade da Adriana Bornemann e da July Ana Bornemann da Das Meninas Kigurumi,  que têm uma longa trajetória como  empreendedoras  e começaram com a primeira empresa, devendo.

A Adriana conta que, há alguns anos,  ela e a irmã ficaram desempregadas durante um ano e estavam tristes e frustradas quando decidiram que queriam empreender. Mas como começar sem dinheiro? Para vender produtos de sex shop elas fizeram a primeira compra de R$250,00 no cartão de crédito, sem saber se conseguiriam pagar. Com a garantia da mãe que emprestaria o dinheiro se fosse preciso, as duas receberam os produtos e começaram a oferecer. “Não era tempo de internet e nem WhatsApp, dava muito trabalho mas o boca a boca foi espalhando. Em 10 dias vendemos nosso estoque e recebemos, ufaaa”.

Ficaram conhecidas como “As Meninas” e como também vendiam lingerie decidiram começar a produzir algumas peças. “Minha irmã sabia costurar o básico, eu não sabia nem colocar um fio numa agulha, fizemos de “um tudo” com ajuda do YouTube”.

Pijamas 2

Certo dia surgiu a encomenda de um Kigurumi, o macacão pijama de personagem. “Choramos para fazer, não dava certo, perdemos material, horas costurando e descosturando! Quando ficou pronto, fomos tomadas por uma sensação boa, um orgulho de mãe mesmo”. Elas fotografaram e, de brincadeira, postaram em grupos do facebook.

“Foi sucesso e loucura total, tivemos e temos que aprender todos os dias como fazer um novo personagem, fazemos a mão livre os desenhos até hoje! Nesse dia em especial, posso dizer que vale a pena, foram e são dias difíceis, todos de muito trabalho e desafios”.

As irmãs passaram por momentos difíceis como a perda da mãe ,que teve AVC e problemas cardíacos e câncer e da irmã mais velha, que teve câncer. “Nos afundamos no trabalho, depois de tantas lutas nos sentíamos perdidas por não termos elas e nem a rotina de cada uma com seus tratamentos. Foram as clientes, mesmo sem saber, que nos davam ânimo e motivos para levantar de manhã e trabalhar até a noite, que foram nossa terapia, nos mandando fotos sorridentes, vídeos de momentos felizes que ajudamos com nossos Kigurumis. Nos mostraram que estávamos no caminho certo”. Hoje, a sobrinha delas a Maryna Bornemann também trabalha no ateliê.

As dicas das meninas:

-Acredite no que você faz e faça seu melhor!
– Os sonhos nem sempre estão onde você imaginou, esteja preparado para se adaptar.
– Faça pelo seu cliente tudo aquilo que faria para um amigo, eles são a parte mais importante da sua empresa.

@dasmeninaskigurumi

Pijamas 1

Deixe um comentário