Gisele Tech Girls valendo

Campanha incentiva doação de computadores encostados para ajudar autônomas

Aqueles computadores encostados aí na sua casa podem mudar a vida de muitas empreendedoras. Até porque a gente fala tanto que tem que usar a tecnologia para alavancar as vendas, mas não lembra que muitos microempreendedores não tem nem computador. E agora com a pandemia essa situação piorou porque de uma hora pra outra essas empreendedoras ficaram sem renda e sem condições de chegar até os clientes.

Pensando em como resolver essa situação, o grupo Tech Girls iniciou uma campanha de doação de laptops para serem entregues a microempreendedoras. O objetivo é que estes equipamentos, após serem reformatados e recuperados, sejam entregues para as alunas do Tech Girls, que estão dedicadas no aprendizado do comércio digital. Dessa forma, elas têm condições de colocar em prática seus negócios digitais e venderem pela internet.

Segundo a idealizadora da Campanha e fundadora do Tech Girls, Gisele Lasserre, as pessoas querem ajudar e às vezes não sabem o quanto um equipamento encostado em casa pode fazer diferença. “Segundo pesquisa do Comitê Gestor de Internet do Brasil, em 2018, apenas 5% da população brasileira da classe D e E possuíam computador portátil ou computador de mesa. Portanto é uma realidade muito distante para 40% da população que possui como atividade profissional a informalidade, e que não possuem, muitas vezes, nem conexão da internet”, comenta.

Esteticista computador valendo

 

Os equipamentos doados serão entregues de acordo com critério: recebem primeiro as mulheres com melhores desempenho no curso de tecnologia. Uma das que já recebeu o laptop foi a profissional de estética Maria de Fatima Meirelles, na foto acima, que através das aulas, criou sua agenda online para iniciar seu atendimento nas casas das clientes. Antes da pandemia, ela atendia as clientes em clínicas de estéticas e a agenda dela era administrada pela recepcionista do local.

Outra aluna que já está usando o laptop doado é a Susana Alberti, comerciante de enxoval residencial. Antes ela atendia em casa, recebendo suas clientes de forma presencial. Mas com o isolamento social, foi necessário oferecer canal de venda e vitrine dos produtos pela internet.

As microempreendedoras e autônomas estão recebendo aulas gratuitas de tecnologia de forma online, com o objetivo de digitalizar seus negócios. Antes da pandemia, as aulas eram realizadas presencialmente em centros comunitários e associações de bairros. São alunas na faixa de 25 a 50 anos, moradoras da periferia de Curitiba e Região Metropolitana.

Os equipamentos são recolhidos pelo projeto na residência. Para se cadastrar para doar, basta acessar o link: https://techgirls.com.br/laptop/

 

Deixe um comentário