As lições depois das primeiras grandes encomendas

12 de setembro de 2015 por Vanessa Brollo
Foram duas grandes encomendas uma perto da outra. 3.500 tsurus (pássaros de orgimai) para uma rede de cemitérios, de São Paulo, e mais mil tsurus para um batizado. Duas provas de fogo para Naihara Omura Stresser, que Partiu Plano B fazendo origami. Como ela deu conta de atender essas encomendas e o que ela aprendeu com a experiência eu já te conto, mas antes  saiba como tudo começou. Artomura- Partiu Plano B A Naihara é formada em tecnologia estética e imagem pessoal e durante 5 anos trabalhou em clínicas e spas. Uma amiga que ia se casar sabia que ela fazia origami como passatempo e encomendou tsurus para lembrancinha de casamento. Como esteticista, a Naihara não estava se sentindo realizada e nem útil. “Sentia que faltava algo”. Como ela adorou fazer os tsurus, começou a pensar em vender origami. Criou uma página no facebook ,foi postando o que produzia, até que tomou coragem e pediu demissão do emprego. Ela criou uma loja virtual, participou de bazares e começou a fazer outras peças com a técnica de origami. Mesmo assim, a que mais vende é mesmo o tsuru e peças relacionadas a ele como móbiles e arranjos de mesa. O tsuru é uma ave sagrada no Japão e tem um significado muito positivo. “Para os orientais significa paz, prosperidade e vida longa, acho que é por isso que é o que mais vende”, diz Naihara. Artomura Partiu Plano B E foram as grandes encomendas de tsurus, que eu comentei no início, que ajudaram essa jovem empreendedora a levar o trabalho ainda mais a sério. Para conseguir entregar tudo dentro do prazo ela contratou amigas, pediu ajuda da família, dormia tarde, acordava cedo e mal parava pra comer. Mas diz que valeu a pena e não só financeiramente. “Foi importante para aprender a organizar horários, prazos e como negociar com os clientes, pois nunca havia recebido encomendas de grande porte. Hoje me sinto mais preparada para realizar grandes trabalhos e negociar prazos com clientes”. Um dos planos da Naihara é abrir uma loja física para mostrar o trabalho para os clientes mais  próximos. Além disso, ela comemora o fato de fazer o que gosta. “Me sinto muito feliz a cada origami novo que aprendo a dobrar e pela oportunidade de levar algo belo para enfeitar e alegrar o ambiente e os eventos das pessoas”. As dicas da Naihara -Organização é essencial. Trabalho em casa, tenho um armário onde organizo todos os materiais e a mesa da sala é meu escritório e ateliê. Tenho um cronograma de atividades profissionais e pessoais para realizar os afazeres e tento aproveitar o máximo o tempo disponível. Procuro fazer pesquisas sobre novos origamis, notícias e videos sobre o tema, e aprendo novas peças. -Planejamento é tudo! Fiquei 1 ano perdida, sem me organizar direito, e é muito mais difícil quando não temos um objetivo para alcançar, ficamos igual baratas tontas, de um lado pro outro sem chegar a lugar nenhum. Planejar e organizar o que temos para fazer e o que pretendemos alcançar é o que nos faz crescer profissionalmente. Tenho compromissos religiosos também, pois sou membro de uma religião oriental, onde ajudo com algumas atividades lá, e assim tenho mais tempo para me dedicar à parte espiritual, que me ajuda muito a conduzir a vida de forma mais leve. Hoje também consigo fazer inglês e atividade física. Mas no começo eu não sabia administrar muito bem meu tempo livre, hoje estou organizando melhor, fazendo planejamentos. -Outra dica é fazer muitas pesquisas sobre gestão financeira e empreendimentos. Se tem um emprego fixo vá se desligando aos poucos, mas já se organizando com a nova área que pretende trabalhar. Também fiz cursos sobre vendas e planejamento, pesquisei sobre gestão do tempo. Essas informações estão me ajudando a organizar melhor e visualizar o futuro profissional. Consultar um coach também ajuda muito, nos dá outra visão sobre a profissão. -E uma dica muito importante é se sentir feliz e motivado com o seu trabalho. Sem alegria tudo fica sem graça e sem sentido. Quando fazemos algo que nos deixa feliz, nosso trabalho reflete o bem para as pessoas. www.elo7.com.br/artomura