A artista plástica precisou reduzir o ritmo e agora tem um brechó em uma van

27 de fevereiro de 2016 por Vanessa Brollo

  Como artista plástica a Eliane Martins produzia intensamente.Foram 17 anos de muita dedicação e ela chegava a pintar 3 telas por dia. O trabalho ganhou reconhecimento também fora do Brasil. A artista tem telas espalhadas em mais de 20 países . Mas a  Eliane começou a ter muitas dores. Um tipo de tendinite a obrigou a reduzir o ritmo e aos poucos foi parando de pintar. Brechó- Partiu Plano B

Como as contas continuavam chegando, ela teve a ideia de complementar a renda fazendo cup cakes em sociedade com uma das filhas dela. Só que no início de 2015, a filha mais nova da Eliane morreu, aos 23 anos de idade. Ela teve complicações por sequelas da diabetes. E foi a filha que morreu que acabou sendo a inspiração para a Eliane começar um novo negócio. “Antes de falecer nós conversávamos sobre como seria divertido ter uma van com uma loja e poder estar sempre em movimento”.

 Já desejando mudar o rumo da vida e precisando se ocupar para superar o luto, a Eliane começou a pensar seriamente em ter uma loja dentro de uma van. Ela me contou que as coisas  foram  acontecendo. Primeiro apareceu a oportunidade de comprar o veículo, depois decidiu apostar em um conceito no qual acredita que é o movimento Slow. “É uma tendência mundial de reduzir a velocidade, reduzir o ritmo, buscando ao mesmo tempo mais qualidade de vida. Eu penso que estamos tentando resgatar nossos valores que se perderam em tanto consumismo, que acaba gerando uma grande insatisfação".  A ideia do brechó se encaixa neste conceito pois o objetivo é que as clientes tenham comodidade para escolher as peças em suas casas ou em feiras. " Tudo com tranquilidade, de uma forma descontraída,  junto com  as amigas.  É uma festa". Ver as clientes assim em um momento divertido é uma das melhores recompensas para a Eliane. "Sem falar sobre as questões ecológicas, é claro, que são fundamentais a partir do reuso de peças que seriam descartadas.

Ela também trabalha com um rigoroso critério de seleção onde o estado da roupa deve estar perfeito. "Eu até brinco dizendo que se não serve para mim, não serve para mais ninguém”.Em menos de 6 meses já participou de 12 feiras e o resultado, segundo a Eliane, são muitos rostos felizes de mulheres que encontraram tudo que buscavam. Ela também  investe em um atendimento individualizado para conquistar as clientes.  

As dicas da Eliane

  -O mundo nos oferece milhões de possibilidades, estamos constantemente escolhendo.

- A ousadia de arriscar por novos caminhos é enriquecedora, sempre cheio de desafios, mas a cada um deles você  se sente mais forte e mais capaz.

-No caso especifico do brechó, não basta comprar roupas usadas  e colocar num cabide, o processo é bem mais detalhado, cada peça deve ser tratada, como se fosse para o seu próprio armário.Ai sim o cliente sente este respeito, e seu trabalho será reconhecido.  

www.facebook.com/ÔSantoBAzar

Brechó-PartiuPlano B

 

COMENTÁRIOS
Adicione um comentário
Nome:
Email:
PATRÍCIA
27 de fevereiro de 2016 Responder
Essa van é só sucesso!!! Eliane (que por acaso é minha mãe) é uma guerreira que leva luz por onde passa deixando com seus clientes muito além do fruto do seu trabalho!!! Amo muito! Parabéns Plano B por valorizar pessoas de sucesso assim como ela!
VANESSA BROLLO
27 de fevereiro de 2016 Responder
Patricia, que lindas palavras! Sua mãe é realmente especial e um exemplo de empreendedorismo e de superação. Que ela continue levando luz para as pessoas. Grande beijo
FERNANDA
29 de fevereiro de 2016 Responder
Que história bacana! Ela conseguiu superar um problema super desagradável, que é a lesão por esforço repetitivo - transformar o luto em vida e, de quebra, ainda está exercendo uma atividade que ajuda o planeta. É um grande exemplo de pessoa que em vez de se vitimizar pelas circunstâncias, foi lá e fez acontecer. Parabéns a esta guerreira!! Beijo!!
VANESSA BROLLO
29 de fevereiro de 2016 Responder
Você resumiu perfeitamente a história da Eliane Fer,, é isso mesmo. Por muito menos as pessoas reclamam da vida e não fazem mais nada, só reclamam. Gosto muito também da divulgação do movimento Slow. No meio de tanto consumismo, tanta correria, precisamos mesmo de um respiro, de alguém que diga: calma, não tenha tanta pressa. Beijos e obrigada pela visita
FERNANDA
09 de março de 2016 Responder
Com certeza! Sou super a favor dos brechós, apesar de ter pouco tempo para garimpar. Acho que consumir menos é o que vai contar daqui pra frente. O mundo precisa aprender que não precisa consumir tanto. Beijos!!!
VANESSA BROLLO
10 de março de 2016 Responder
É verdade Fer, esse consumismo frenético tem que diminuir. E acho que é um dos motivos de ansiedade das pessoas, afinal a maioria não consegue consumir tanto né? Beijos e obrigada pela visita
J.CARLOS
14 de março de 2016 Responder
Depois de tanto tempo sem te ver, hoje deparei com este site,e sinceramente fiquei muito feliz em revela mesmo por aqui, e mais ainda em saber que sua estrada anda cheia de luz e a todo vapor. Parabens...bjs
MAGNO
30 de março de 2016 Responder
Olá em 2009 comprei um quadro na feirinha da praça da ordem e a muito venho procurando a artista "Eliane Martins" Pela foto acima reconheci a Eliane. gostaria de ver outros quadros seus, mas na época você falou que não foi feliz com publicações de seus quadros na internet! que pena! Bom te ver! Sucesso no seu novo empreendimento! Bela iniciativa Vanessa! Sds: Magno
VANESSA BROLLO
30 de março de 2016 Responder
Magno fico feliz de ter te ajudado você a reencontrar com uma artista que admira. A Eliane tem um trabalho lindo mesmo e agora está diversificando né? Grande abraço e obrigada pela visita ao blog
GLAUCIA
19 de julho de 2016 Responder
Adorei ver a Eliane aqui e ler sua linda história de superação! !
VANESSA BROLLO
19 de julho de 2016 Responder
Que bom que gostou Glaucia, ela tem mesmo uma linda história Abraços Vanessa Brollo
SIMONE
24 de agosto de 2016 Responder
Parabéns, muito legal!! Linda história e me motiva muito porque estou ingressando no ramo de brechó também.
VANESSA BROLLO
24 de agosto de 2016 Responder
Oi Simone, sou a jornalista responsável pelo blog. Que bom que gostou da história. Te desejo sorte no seu Plano B Vanessa Brollo
SUZANE MARIA
10 de junho de 2020 Responder
boa tarde. é a eliane martins que morou em ponta grossa? pintou colhedores de café? agradeço.
VANESSA BROLLO
12 de junho de 2020 Responder
Olá? Puxa eu não sei, mas no final do post tem o contato da entrevistada Att Vanessa Brollo
Comentário: X
Nome:
Email: