Fabi Ormerod- Partiu Plano B

Quando ficou doente a executiva de contas viu que precisava mudar

 Como executiva de contas em uma multinacional de biotecnologia, a Fabi Ormerod era responsável por vendas nas Américas. Formada em farmácia e bioquímica e com pós em marketing, ela trabalhou lá por 13 anos e tinha que viajar muito.

 Fabi Ormerod -Partiu Plano B

Apesar de gostar do que fazia como executiva de contas, o stress do cargo e as viagens cansativas acabaram afetando a saúde da Fabi. “ Tive síndrome do pânico, depressão e diversos tumores/endometriose, que apesar de hormonal, é diretamente ligada ao stress”. Depois de uma dessas viagens a Fabi teve um trombose e precisou fazer uma cirurgia para remover a safena inteira da perna esquerda e metade na perna direita. Como teve que ficar muito tempo de cama e não conseguia ficar parada, o marido sugeriu que ela organizasse os álbuns de casa. Começava aí a paixão da Fabi por Scrapbooking. Três meses depois ela já era capa de revista de scrap e começou a dar aulas .

 Fabi Ormerod- Partiu Plano B

Mas o scrap ainda era um hobby, ela continuava com seu emprego, só que mais uma vez questões de saúde a fizeram repensar a vida. Em 2008, além da mãe dela ter tido um câncer a Fabi também ficou doente e teve que retirar o útero.

Fabi Ormerod -Partiu Plano B

O pai dela ainda sofreu um grave acidente de carro. “Foram cartões amarelos que a vida me deu”. Depois disso a Fabi ainda morou sozinha nos EUA a trabalho e nessa época teve certeza que precisava mudar. ”Era uma gaiola de ouro. Eu ganhava bem, mas não aproveitava na mesma proporção. Me sentia gorda, feia e infeliz apesar de disfarçar bem tudo isso. Ali me deu um click e resolvi que precisava fazer outra coisa da vida”.

Fabi Ormerod- Partiu Plano B

Até mudar definitivamente a Fabi me disse que fez um longo planejamento. “Depois que você descobre que não se encaixa no modelo padrão/tradicional não tem mais como voltar atrás. Aí foi a questão de planejar para fazer a mudança que eu desejava”. Nesse processo fez terapia, autocoach e diversas planilhas. Abriu a loja virtual de scrapbooking e durante um ano ficou nas duas atividades. “A pior parte foi quando eu decidi que era o que eu queria, mas não podia jogar tudo pro alto, precisava seguir o planejamento (meu plano de negócios estabelecia que só poderia mudar de vida se quitasse nossa casa/carro e tivesse dinheiro para manter as contas da casa por 18 meses”.

 Fabi Ormerod- Partiu Plano B

Quando finalmente saiu do emprego já tinha o seu Plano B em andamento, só que a Fabi não ficou só com a loja, como já fazia consultorias de estilo essa também foi uma opção de negócio. Hoje ela se assumiu múltipla funções, mesmo assim decidiu fechar a loja de scrap para se dedicar ao trabalho de consultoria de negócios,que é o foco principal no momento.  Para essa nova etapa ela também busca mais e mais informação e por isso começou a  formação de coach. “Minha consultoria de negócios é focada no empreendedorismo feminino. Faço palestras, cursos e atendimento personalizado à empresas e pessoas. Ainda quero fazer minha formação em coach para complementar este trabalho”.

O segredo para ter sucesso em tantas atividades? A Fabi responde:” Planejamento, persistência e paixão. Não ter medo de errar e recomeçar”.

 

As dicas da Fabi:

 -Minha primeira dica é ter certeza que você quer empreender. Hoje vende-se o empreendedorismo como a solução para todos os problemas. Acredito que a maior diferença entre empreender e ser funcionário é a questão de liberdade versus segurança. Quem precisa de segurança até pode empreender, mas vai sofrer muito e não precisamos disso não é? Então primeiro saiba quem você realmente é e se seu perfil é de empreendedor ou de funcionário. Não existe um melhor que o outro, existe o que é melhor para cada um de nós.

 

 -Segundo, se você vai mesmo empreender, dedique-se a primeiro fazer um bom planejamento (leia-se viabilidade do negócio, estruturar como vai trabalhar: processo, pessoas, terceirizações, etc) e entender bem quem é seu cliente e seu mercado.

 

– A terceira dica é que não importa o seu produto ou serviço, não esqueça do CRM/gestão do relacionamento com o cliente. Seja um sistema próprio para isso ou as antigas fichas de cliente. Saiba quem é seu cliente, seus gostos, o que pensa, etc. o CRM não ajuda somente a manter/fidelizar clientes, mas a ampliar suas vendas, ver oportunidades e ampliar sua rede de contatos.

 

www.ormerodconsultoria.com.br

www,facebook.com/ormerodconsultoria

 

6 comentários sobre “Quando ficou doente a executiva de contas viu que precisava mudar

  1. Profissional competente e suas palestras nos energizam, nos traz à tona todas nossos sonhos e projetos e nos conduz para uma caminhada com os pés no chão rumo ao sucesso!!!

Deixe uma resposta para raquel de mattos perez Cancelar resposta