Paulo Coen- Partiu Plano B

O cardiologista que largou a medicina para ser advogado

Quando alguém faz Medicina a gente sempre imagina que é pra sempre né? Afinal depois de um vestibular tão concorrido e um curso longo e difícil, quem vai pensar em  mudar de profissão? Pois o Paulo Coen mudou!! Ele foi médico cardiologista por 17 anos e deixou a medicina para ser advogado.

Paulo Coen- Partiu Plano B

 

O Paulo chegou a cursar Medicina e Direito ao mesmo tempo, mas como ficou muito corrido decidiu concluir Medicina primeiro. Se formou em Medicina em 1991 e voltou a estudar Direito em 2001. Quando retomou a faculdade, estava casado e com um filho de 4 anos e a esposa achou que ele não aguentaria nem 6 meses, mas ele não desistiu.

O Paulo  me contou que de forma alguma estava infeliz com a medicina. “Sempre tentei (e espero ter sido) um bom médico. Até hoje tenho contato com meus colegas de turma por grupos de whatsapp, etc. Defendo médicos em juízo. Mas faltava algo”. Esse algo a mais ele encontrou no Direito Criminal. “É o ramo  mais instigante, mais belo do Direito, apesar da realidade do judiciário transformá-lo (especialmente neste triste momento que o Brasil vive) em algo um pouco frustrante”.

Mas claro que teve um planejamento antes dessa importante decisão. Para se dedicar aos estudos, o Paulo teve que reduzir um pouco o ritmo de trabalho como médico e ele só pode deixar de exercer por completo a Medicina quase 3 anos depois de ter se formado em Direito. “Queria dizer a tantas pessoas que se dão ao direito de, aos 30 anos se considerarem “frustrados” ou aos 50 anos “acabados”, que está na hora de tirar sua vida do piloto automático do comodismo e voar mais alto. Não falo apenas de dinheiro, mas de VIVER. Sem irresponsabilidade, mas com audácia!”

Hoje  o Paulo é advogado e professor universitário de Direito Penal. Como “ponte” entre  a vida antiga e a nova ele leciona também Medicina Legal, mas para o Curso de Direito. “Acho que o diferencial de minhas aulas é que não leciono visando ensinar a fazer a perícia, como alguns colegas médicos lecionam para alunos do curso de Direito, mas a entender como se faz e o que se pode esperar, de forma a saber como e o que se pode esperar dessa matéria”. O Paulo se diz feliz com a nova profissão mas não realizado, e explica: “Realizado? Nunca! Tem os próximos 50 anos ainda!”

As dicas do Paulo

-Acredite em si e em quem te cerca (família e amigo)

-Planeje

-Faça !É sempre  possível buscar o que se quer e não dar nada na vida como concluído ou inalterável.

4 comentários sobre “O cardiologista que largou a medicina para ser advogado

  1. Sou estudante do último período de Medicina. Na época do vestibular passei em Medicina e direito. Optei pelo primeiro. Hoje pretendo me formar e voltar aoa estudos como estudante de direito. Bom ver o seu exemplo, Paulo!

Deixe um comentário