Vida Leve- Partiu Plano B

Em plena crise venderam 64 mil refeições em um mês

Vender refeições congeladas é o Plano B da Elaine Cristina Schopping Imbiriba há 14 anos. Ela trabalhava na indústria farmacêutica e quando teve hipertensão gestacional e precisou cuidar da alimentação, pensou que poderia vender comida balanceada, de acordo com a necessidade dos clientes. O marido da Elaine, Ricardo Schmidlin Imbiriba foi o grande incentivador. Ele é engenheiro elétrico e fez parte da equipe que idealizou as lombadas eletrônicas.  A Elaine brinca que o sustento da família vinha da doença, uma vez que ela trabalhava na indústria farmacêutica e das multas.

Ela abriu a empresa de refeições congeladas e depois de  um ano faliu. A sócia que era nutricionista decidiu sair  e a cozinheira, que ela considerava ideal, pediu demissão. A Elaine teve que rever seu negócio e a primeira iniciativa foi fazer um curso de chefe de cozinha. Nessa época ela ainda tinha um emprego fixo em meio período . Trabalhava de manhã na indústria farmacêutica, de tarde fazia o curso, pegava a filha na escola e cozinhava de noite. A empresária  ainda não tinha muitas encomendas,  mas começou a reinvestir no negócio. Formada como chefe de cozinha sentiu necessidade de ir além e também fez o curso de nutrição. A empresa  já estava com 16 funcionários quando o Ricardo saiu do trabalho dele  e  se tornou oficialmente sócio da esposa.

Vida Leve- Partiu Plano B

A crise atingiu em cheio a empresa em julho de 2016 e a Elaine conta que chegou a não ter dinheiro para pagar o pessoal . Eles tiveram que reduzir de 45 para 25  o número de funcionários.  O pior momento,  segundo ela, foi quando o Ricardo disse que estavam com R$ 40.000, em dívidas e só tinham R$ 8.000,00 em caixa. O insight da empresária veio durante o banho, isso mesmo. Foi quando teve a ideia de vender refeições por R$ 5,00.

Vida Leve- Partiu Plano B

Primeiro o Ricardo achou um a loucura, mas com a ajuda de um consultor financeiro eles fizeram as contas . Conseguiram elaborar refeições com custo mais baixo e chegaram ao preço que a Elaine imaginou. Era início de julho, quando as vendas normalmente caem. Assim que lançaram os kits as vendas dispararam , venderam em 30 dias  800 kits com 80 refeições cada. 64 mil refeições em um mês. “Dobrou o  faturamento e teve fila de espera de 20 dias com pré- pagamento”. A equipe que estava reduzida acreditou na ideia dos empresários  e chegou a produzir 3.200 refeições a mais por dia. Eles entravam as 7 da manhã e saiam as 10 da noite.Os kits econômicos ganharam uma nova marca e, independente da economia do Brasil, a empresária não pretende mais tirar essa opção do cardápio da empresa.

As dicas da Elaine:

-Empreender é um exercício diária de auto motivação, foco, e ação para buscar seus objetivos.

-Se cerque de  pessoas que acreditem em seus sonhos, e planeje eles serão seu apoio.

-Sucesso é o resultado de seu esforço, comprometimento, e muita dedicação.

-Não há nada na VIDA que você não tenha capacidade de apreender.

 

www.lojavidaleve.com.br

 

Deixe um comentário