Foto: Lucas Coelho

Eles prestam serviço para os influenciadores da internet. A Kéfera é uma das clientes

Se o termo influenciadores é novo pra você, pode ir se acostumando. É assim que estão sendo chamados os blogueiros e os youtubers. Já há algum tempo essas pessoas  se transformaram em  celebridades e realmente têm influenciado muita gente que agora se informa, se diverte e consome a partir das dicas dos influenciadores.Percebendo as inúmeras possibilidades desse novo universo, cinco amigos decidiram Partir Plano B. A Lila Beirith é formada em farmácia e deixou a estabilidade de um emprego público. O Leandro Kasan é músico, formado em RP e também parou com as aulas particulares para se dedicar à empresa. O Patrick Francisco é formado em Engenharia Elétrica e largou um emprego de gerente em uma multinacional . O Ricardo Almeida, jornalista e editor de vídeos deixou a vida de freelancer para fundar a empresa. A Virgina Crema, jornalista e advogada trabalhava com assessoria de imprensa quando Partiu Plano B.

Foi o desejo de empreender que uniu os cinco amigos . Eles criaram a Coletive ,que tem como objetivo criar diferentes formas de monetizar os novos influenciadores da internet, ou seja, ajudar quem tem um blog ou um canal no youtube a ganhar dinheiro com o que fazem. Pode ser com a criação de e-commerce ou na produção audiovisual destes canais e de conteúdos exclusivos para a internet

Acervo da empresa
Acervo da empresa

E a Kéfera  foi a primeira cliente da empresa. Se você não sabe quem é a Kéfera pergunta pra sua filha ou sobrinha adolescente. Foi através da minha filha Vitória, fã assídua, que fiquei conhecendo a youtuber e volta e meio fica sabendo da vida dela, da cachorrinha, uma pug preta chamada Vilma Tereza, das viagens com a mãe, etc.. A curitibana de 23 anos é uma das maiores youtubers do Brasil, com um canal de mais de 8 milhões de inscritos.

Acervo da empresa
Acervo da empresa

Um dos sócios da Coletive, o Ricardo Almeida, é o produtor do canal da youtuber há mais de três anos e dessa parceria a empresa dos jovens amigos acabou criando a loja virtual dela.“Foi na parceria com a Kéfera, para criar a sua loja, que percebemos o seu potencial em termos de monetização, e acreditamos que este modelo pode funcionar para muitos outros influenciadores”, diz Ricardo. Depois da  Kéfera Store, a Coletive já abriu mais duas lojas de youtubers e blogueiros nos últimos meses e tem outras por vir em 2016.

Acervo da empresa
Acervo da empresa

A Kéfera foi a primeira e ainda é a maior cliente, mas eles trabalham com quase outros dez canais, fazendo trabalhos diversos dentre produção dos vídeos, edição e e-commerce. Dentre eles, destaque para  os canais das exs-The Voice Nonô Lellis e Rafa Gomes, a produção dos vídeos da cantora Sofia Oliveira, o canal do ex CQC Rafael Cortez, dentre outros, além da loja da blogueira curitibana Melina Souza, Serendipity Store.

Foto: Ricardo Almeida
Foto: Ricardo Almeida

“Além do potencial de monetização, acreditamos no poder do YouTube para o aumento de visibilidade de uma marca ou de uma pessoa, e por isso apostamos em canais novos, com uma linguagem conectada e utilizando as melhores ferramentas que o YouTube nos proporciona, e que sabemos utilizar com mãos profissionais”. Os amigos empreendedores agora trabalham  em prospecção de clientes e em novas frentes de trabalho e já avisam que  muitas coisas devem acontecer nos próximos meses.

 

As dicas da Coletive, por Lila Beirith Montalvão dos Santos, Diretora de Produtos

Autoconhecimento: cada vez mais a humanidade enxerga a importância do autoconhecimento pra vida diária.O autoconhecimento é essencial também no mundo dos negócios, inicialmente para que o empreeendedor saiba o negócio que o apaixona, mas também para saber seus pontos fracos, pontos fortes e habilidades que precisa desenvolver para o bem do negócio.
Encare seus erros: é importante que falhas no desenvolvimento do negócio não sejam encaradas como derrotas, mas sim como aprendizados. Porém, é importante que haja planejamento e testes de validação de negócio o mais cedo possível, para que as perdas sejam minimizadas ao máximo e que o saldo desse erro seja positivo.
 
Saia da Zona de Conforto : mesmo se o negócio  já estiver em andamento, é necessário que o empreendedor enxergue sua empresa globalmente e trabalhe para o crescimento dela, mesmo em áreas que não são de sua expertise. Por exemplo, se a empresa de tecnologia é fundada por um programador, é natural que ao pensar no crescimento da empresa o empreendedor esteja incliando em produzir um código melhor (sua expertise), mesmo que a necessidade mais evidente da empresa seja marketing.

 

www.coletive.com.br

3 comentários sobre “Eles prestam serviço para os influenciadores da internet. A Kéfera é uma das clientes

  1. Nossa, nem imaginava que existia essa profissão! Achava que as pessoas contratavam no máximo um assessor de imprensa e pronto. Que bom saber que a era da internet esta criando novas oportunidades para quem está atento. Beijos e sucesso!!

Deixe um comentário