Thai Marins- Partiu Plano B

Depois da demissão, transformou o hobby de organizar casamentos em negócio

Organizar casamentos para a Thai Marins era um hobby lucrativo para as horas vagas, que não eram muitas. É que ela viajava pelo País realizando eventos comerciais e pedagógicos para clientes de uma editora e também organizava eventos internos para os colaboradores da empresa.

Thai Marins- Partiu Plano B

Mas veio a demissão! Com o choque, a Thai chegou a desenvolver uma doença autoimune, que hoje está controlada. Passado o susto, ela percebeu que aquele hobby poderia ser um Plano B e que já dava lucro. “Me dei conta que os casamentos poderiam me dar um retorno financeiro igual ou até melhor que empresas grandes. E, o melhor, é algo que amo fazer”.

Você que está lendo esse post e acabou de perder o emprego, já pensou em olhar com mais carinho para aquele hobby que tem? Pode ser fazer salgados para vender, bolo, tricô, bordado. Pode ser uma habilidade para cuidar de crianças ou de idosos.Gente, tudo pode se transformar em um Plano B. Só que tem que começar, tem que fazer. Não tem muito dinheiro? Comece com o que tem. Aqui mesmo no blog tem várias histórias de pessoas que começaram uma empresa com até R$30,00. Clica AQUI pra ler. Eu percebo, entrevistando todas essas pessoas, que a vontade de vencer tem que ser maior e só com muito trabalho e persistência é que se alcança o sucesso.

E enquanto todo mundo reclama da crise, a Thai corre pra dar conta do trabalho. Já tem 30 casamentos para organizar esse ano e alguns em outros Países. Segundo ela, é a atenção que dá às noivas o grande diferencial . “Procuro estar disponível a qualquer hora e sempre respondo às dúvidas prontamente”. E ela me disse que isso é raro no mercado hein? “Infelizmente essa é a maior reclamação que recebo das noivas em relação a outros prestadores de serviço”.

Thai Marins- Partiu Plano B

E tem mais um fator que contribui para o sucesso da Thai, é que ela se adequou a crise, uma vez que os noivos não têm mais um orçamento alto. A pergunta, segundo ela, não é mais : “quanto eu gasto no meu casamento” e sim : “quanto tenho para gastar”. “Ofereço aos meus clientes o controle financeiro. Apresento fornecedores parceiros com bom custo benefício e condições de negociação”. A Thai também não cobra porcentagem por indicação pois acredita ser um conflito de interesses.

As dicas da Thai

-Amor a profissão: Trabalhar com sonhos é maravilhoso, mas requer o máximo de cuidado. As expectativas são altas e o dia é um só. É preciso cuidado, paciência e atenção o que só é possível com muito amor por este mercado.

-Comunicação: É preciso gostar de pessoas e de se comunicar com o público. Atendemos não apenas os noivos e sua família, mas fornecedores, convidados e pessoas de todos os níveis e jeitos. E esse atendimento precisa ser agradável sempre.

-Jogo de cintura: Brinco que eventos é a arte de se virar nos 30. Em um evento tudo pode dar certo, mas muitas vezes acontecem imprevistos. O profissional precisa estar preparado emocional e psicologicamente para resolver o mais rápido possível, sem transparecer ao cliente. Além de saber se relacionar com todos os tipos de pessoas.

 

www.facebook.com/Thai Marins Event Planner

2 comentários sobre “Depois da demissão, transformou o hobby de organizar casamentos em negócio

  1. Thai já fui secretária, organizei vários eventos e estou desempregada e sem perspectivas de recolocação por conta da minha idade. Ainda é um bom negócio o ramo de eventos? Que cursos você me indicaria e como eu deveria divulgar meu negócio? Obrigada e sucesso!

Deixe um comentário