Saiu da área da saúde para produzir perfumes que até quem tem rinite alérgica pode usar

Saiu da área da saúde para produzir perfumes que até quem tem rinite alérgica pode usar

A Sara Verginia Barbosa de Souza nunca conseguiu usar qualquer tipo de perfume. Ela tem rinite alérgica e sempre precisou escolher bem cremes e perfumes específicos para evitar crises de alergia. Esse problema de saúde acabou sendo uma inspiração para o Plano B da Sara. Ela é formada em Análises Clínicas, estava cursando Biomedicina e … Leia mais…

Publicar histórias que inspiram é o objetivo das sócias de uma editora de livros

Publicar histórias que inspiram é o objetivo das sócias de uma editora de livros

A história de empreendedorismo das sócias que têm uma editora de livros começou com a  Joana Mello e com a Claudia Kubrusly, que eram advogadas. Elas se conheceram em Nova York durante um congresso sobre livros e passaram uma tarde conversando. Um ano depois, quando decidiu abrir a editora, a Claudia pensou imediatamente na Joana, … Leia mais…

Canudos de inox para diminuir o consumo de plásticos descartáveis e mudar o mundo

Canudos de inox para diminuir o consumo de plásticos descartáveis e mudar o mundo

Usar canudos de inox ainda não é um hábito comum, mas enquanto as pessoas estão se conscientizando de quanto o canudo de plástico pode ser prejudicial para o meio ambiente, as empresárias Jessica Pertile e Patricya Bezerra saíram na frente e já estão produzindo canudos de inox. As duas ainda eram crianças e já eram incentivadas … Leia mais…

Deixou a estabilidade do serviço público e um salário de R$ 7 mil para abrir uma clínica de estética  

Deixou a estabilidade do serviço público e um salário de R$ 7 mil para abrir uma clínica de estética  

Aos 26 anos Mariane De Chiara ganhava R$ 7 mil de salário e  já tinha estabilidade como enfermeira concursada do atendimento público de São Paulo. Mas nem toda essa estabilidade e segurança foi capaz de evitar que ela desenvolvesse uma depressão e uma das causas foi conviver com a precariedade do serviço público de saúde. Por … Leia mais…

O hobby do engenheiro elétrico, de fazer doces, se tornou opção de negócio

O hobby do engenheiro elétrico, de fazer doces, se tornou opção de negócio

Fazer doces sempre foi um hobby para Ednaldo Felice. O engenheiro elétrico atuou 28 anos na área, mas a empresa em que ele trabalhava estava com problemas financeiros em 2015 e fez um corte de mais de dois mil funcionários. Ednaldo estava entre os demitidos. Quando saiu da empresa decidiu que iria se dedicar a um … Leia mais…

A pedagoga que é mais feliz fazendo bolachas decoradas

A pedagoga que é mais feliz fazendo bolachas decoradas

A Dayane Malinoski começou a se interessar por bolachas decoradas pela internet. Ela é formada em pedagogia e chegou a atuar como professora  na educação infantil, mas pediu demissão porque tinha o sonho de trabalhar com culinária. Ficou um tempo ajudando na casa de massas da família, mas depois que se encantou com as bolachas … Leia mais…

A ideia é fazer fantasia que criança pode usar no dia a dia

A ideia é fazer fantasia que criança pode usar no dia a dia

Esqueça aquela fantasia  toda elaborada com muito tecido, muitos acessórios e que não deixam nem a criança se mexer. A ideia das irmãs Tais e Ana Refinetti é produzir fantasia que a criançada pode usar até no dia a dia. Essa história de empreendedorismo começou com a Tais. Ela é design de moda e trabalhou … Leia mais…

A professora de cálculo transformou o amor por viagens em profissão

A professora de cálculo transformou o amor por viagens em profissão

Ser professora nunca foi o trabalho dos sonhos para a Cristiane Gusso, mas depois que se formou em Física e fez mestrado em Engenharia de Materiais, ela acabou sendo contratada como professora de cálculo para dar aulas em universidades. Depois que  se tornou mãe  não teve dúvidas de que queria estar mais perto da filha  … Leia mais…

A intolerância ao glúten foi a motivação para abrir uma cafeteria com produtos sem glúten e sem lactose

A intolerância ao glúten foi a motivação para abrir uma cafeteria com produtos sem glúten e sem lactose

Quando a Flávia Retamal descobriu que tinha sensibilidade ao glúten, começou a fazer doces em casa. Ela ainda estudava Relações Internacionais  e já trabalhava na área. A ideia de vender doces foi caminhando junto com o curso, mas quando percebeu que não teria chance de contratação na empresa onde fazia estágio, viu que tinha chegado … Leia mais…

Cansado de trabalhar em frente a um computador, decidiu empreender com uma kombi de café

Cansado de trabalhar em frente a um computador, decidiu empreender com uma kombi de café

Formado em design, o Tobi Queluz passava os dias sentado em frente a um computador. Ele atuou 3 anos na área, mas queria ter contato com as pessoas e fazer algo que desse um retorno maior pelo esforço que fazia. “ Hoje trabalhando para mim mesmo sinto isso. Todo esforço que tenho é realmente válido”. … Leia mais…

A advogada decidiu pela confeitaria para ser mais feliz

A advogada decidiu pela confeitaria para ser mais feliz

A Roberta Schwanke sempre foi apaixonada por  confeitaria. Aos 12 anos já fazia trufas para vender para amigos e familiares , depois bolos, brigadeiros, bombons. Ela já tinha certeza que queria muito trabalhar com confeitaria, mas mesmo assim, aos 17 anos, começou a faculdade de Direito. Se tornou advogada, fez  duas pós graduações e começou … Leia mais…

O sucesso depois de um curso técnico- Ele emprega quase mil pessoas e essa história começou com um curso técnico

O sucesso depois de um curso técnico- Ele emprega quase mil pessoas e essa história começou com um curso técnico

O Nelson Hubner emprega 900 pessoas. Tem uma empresa que é fornecedora da indústria automotiva nas áreas de fundição, usinagem e montagem . A história desse grande empresário começou há muitos anos, quando o Nelson saiu do pequeno sítio onde morava no interior de Santa Catarina para morar com a família, em Curitiba. Inspirado pelo … Leia mais…