Cora 9 valendo

A arte com tecido me libertou de um trabalho burocrático

Durante 15 anos a Sarah Santos  trabalhou na área administrativa, no serviço público, um trabalho burocrático. Mas mesmo depois de um expediente de 8 ou 10 horas ela  chegava em casa e ia fazer  arte com tecido e todo tipo de artesanato.

Cora foto 2 valendo

O que era um hobby aos poucos se transformou em opção de renda. A Cora Artesanal foi conquistando clientes.  Os amigos começaram a fazer encomendas. Depois vieram os bazares. A família teve que  ajudar na produção e nos últimos tempos aquele trabalho estável começou a “atrapalhar”. “Me sentia sufocada, só ficava pelo salário e pela comodidade”, diz Sarah.

Cora 1-valendo

Até que em novembro de 2013 ela tomou a difícil decisão e largou o emprego fixo para viver de artesanato. Ela produz objetos  de decoração, de uso pessoal e artigos de papelaria. Tudo com lindos  tecidos coloridos . “O nome Cora vem da ideia de dar cor à vida, vem de Cora Coralina, de poesia, tudo envolvido com arte”.

Entrevistei a Sarah em dezembro de 2014, durante um bazar, e ela me disse que um ano depois de dedicação exclusiva  a sensação é de felicidade. “Está sendo maravilhoso, gratificante. Tem o cansaço físico mas não o cansaço mental. Não existe um dia como o outro”.

A Sarah tem uma sócia e conta ainda mais com a  ajuda da família para dar conta das encomendas, inclusive da mãe, que está com 84 anos. O ateliê é em casa, então para se organizar ela diz que separa a parte da manhã para  cuidar da casa e fazer serviços externos, como banco ou compra de matéria prima. De tarde e de noite ela produz.

Cora 10 valendoA agora artesã em tempo integral, ainda não alcançou o salário que ganhava antes, mas diz que o que ganhou em qualidade de vida não tem preço e nenhum emprego fixo poderia lhe pagar. “Não é um passo fácil, mas se for para dar um conselho eu digo: Faça logo”.

 As dicas da Sarah 

– Primeiro se organize financeiramente. Tem que ter um valor mensal, pelo menos durante seis meses, até que o seu negócio ande. Isso é importante porque você só cria se estiver com a cabeça legal, se estiver com a vida financeira tranquila.

-Tenha paixão pelo que faz, senão  você desiste.E o artesanato tem altos e baixos.

– Seja leve. O artesanato  não pode ser algo que você faça nervoso.Tem que ter prazer.

– E tome muito cuidado com o acabamento do seu trabalho artesanal. A qualidade chama a atenção e conquista os clientes

www.facebook.com.br/coraartesanal

 

4 comentários sobre “A arte com tecido me libertou de um trabalho burocrático

  1. Nossa, que fotos maravilhosas e que bom gosto que ela tem pra os materiais! As dicas também são valiosas, porque realmente não adianta começar sem uma reserva financeira e o acabamento é tudo, porque conheço várias amigas artesãs que vendem coisas, mas nunca comprei porque não gostei do acabamento. Achei esta história inspiradora, como sempre. Obrigada por compartilhar. Beijos!!

    • Então Fernanda, cada vez mais tenho certeza que é preciso ter muito planejamento antes de Partir Plano B e a questão do acabamento é essencial. Também evito comprar quando percebo que o produto foi feito de qualquer jeito. Beijos e obrigada pela visita.

  2. Nossa, é bem o que eu penso! Gosto de ser nutricionista, estou me organizando e pretendo trabalhar todas as manhãs com cozinha e à tarde me dedicar a criação das coisas que amo. Não gosto de repetição, gosto de criar!!!! Às vezes estou na cozinha com a cabeça nos tecidos!!!! Me identifiquei com ela!!!! Parabéns pela coragem e pelas lindas criações!

    • Rosane querida dou a maior força. Acho que você consegue sim continuar como nutricionista de tarde e de manhã se dedicar ao artesanato. Tudo é mesmo uma questão de organização e de persistência. Também soo fã do trabalho da Sara.

      Beijos e obrigada pela visita

Deixe um comentário