las-virginias-partiu-plano-b-valendo

A pesquisadora científica com pós doutorado que faz alfajor

O alfajor, um doce típico da Argentina é o Plano B da Agostina Marano . A pesquisadora científica, que agora usa a cozinha como laboratório, tem doutorado, é argentina e enquanto estava viajando pelo mundo, inclusive para fazer estágios de pós- doutorado na Austrália, ela nem pensava em ter um Plano B. Quando foi convidada para trabalhar no Instituto de Botânica de São Paulo ela veio para o Brasil muito insegura. “Não conhecia o idioma em absoluto e mal sabia que a partir desse convite minha vida mudaria por completo!”

Las Virginias- Partiu Plano B

Em apenas 5 dias no Brasil ela conheceu aquele que se tornaria o seu marido. “Foi paixão à primeira vista. No momento tive a certeza que era a pessoa com quem passaria o resto da minha vida!” Depois de algum tempo de namoro a distância, a Agostina tomou a difícil decisão de deixar o seu País para viver o seu sonho de amor. Em 2013, depois de muitas tentativas ela engravidou e num momento em que estava completamente focada no seu trabalho. Até por isso não pensou em adiar uma viagem ao Texas nos Estados Unidos. “Em pleno verão, com um calor que passava os 41°C, coloquei em risco a vida do meu bebê. Fiquei me sentindo muito mal, com perdas constantes de sangue. Quando cheguei no Brasil fui  direto para o pronto socorro. Quando soube que ele estava bem, me prometi nunca mais por meu egoísmo e minhas prioridades por cima da vida ou felicidade dele”.

Las Virginias- Partiu Plano B

Quando o Dante nasceu a Agostina ainda trabalhava na produção de artigos científicos do pós-doutorado dela, mas decidiu que queria fazer algo para aumentar a renda da família. Como sentia necessidade de se reaproximar de suas origens, de sua terra, ela lembrou dos alfajores “O alfajor é um emblema da Argentina. Grande parte dos argentinos comem pelo menos um alfajor diariamente”.

Las Virginias- Partiu Plano B

O marido dela se encantou com o “alfajor de maisena” e a Agostina foi aperfeiçoando a receita na medida que fazia o doce para ele. Começou a fazer para vender e a aceitação, segundo ela, foi imediata. O nome da marca Las Virginias é uma homenagem aos segundos nomes dela e da sua mãe, que também se chama Virginia, e à casa dos pais da Agostina, que tem uma placa com esse nome. “Foi nessa casa, que fiz pela primeira vez um alfajor”.

Las Virginias- Partiu Plano B

Apesar de ter recebido recentemente a notícia de que o marido tem um câncer em estado avançado, a Agostina não abandonou a produção dos alfajores e consegue uma renda média de R$ 2 mil reais com os doces. “Mesmo com muitas dificuldades, nunca pensei em abandonar, sempre procuro investir no empreendimento mediante cursos, equipamento, enfim, amo de paixão a confeitaria! E pouco a pouco foi começando a fazer outros doces, como brigadeiros tradicionais e gourmet, bolos da vovó, bolo e alfajor de pote, com uma excelente aceitação também. “Com o tempo acredito que poderei aprimorar minha organização de tarefas, e me dedicar ainda mais ao empreendimento e, desta forma, conseguir aumentar a renda”.

Las Virginias- Partiu Plano B

Ao empreender a Agostina consegue estar mais perto do marido durante o tratamento e aproveita para curtir todas as fases do crescimento do Dante.Sou feliz, mesmo passando por momentos muito difíceis devido aos problemas de saúde do meu marido, sempre penso que nada é impossível! Se não fosse por ter tomado a decisão de dar uma pausa na minha profissão e empreender, como conseguiria estar perto do meu marido durante seu tratamento?

“Acredito que o amor que coloco nos doces, sempre foi retribuído inclusive com o amor da minha família, que está pertinho de mim. Tem coisa mais linda do que essa?”- Não Agostina, acho que não tem !!!

 

As dicas da Agostina

-A primeira dica que eu daria e é nunca ter medo. Todos somos capazes de ir atrás de um sonho, todos podemos lograr o que queremos. Só basta tomar uma decisão. Ninguém nasce sabendo tudo, a vida é um contínuo aprendizagem, cada passo, por mais pequeno que seja, nos acerca a nosso sonho e vai construindo nosso caminho. Você é livre de escolher, então seja o que for que escolha, não se arrependa! Tomar uma decisão é a maior expressão de liberdade que pode existir! Se você põe amor e dedicação no que faz, mais cedo ou mais tarde, colherá os frutos. Você quer ficar a vida toda se perguntando como teria sido se teria tomado a decisão de empreender? E se teria dado certo? Arrisque, ninguém tem nada a perder se não tenta, mas também não tem a possibilidade de ganhar! Eu prefiro ter essa possibilidade!

-A segunda dica é: saiba que não será fácil. Com uma escolha, você estará deixando outras coisas de lado. Ninguém começa desde o alto, e aquele que começa, tenha certeza que em algum momento vai cair bruscamente. É muito mais firme construir aos poucos, mas com degraus sólidos e firmes, que levem aos poucos ao seu objetivo. E celebre cada degrau, cada conquista. Não tem nada mais reconfortante que saber que você mesma está conseguindo…não almeje alcançar o que você tinha em mente, seu modelo de negócio, em um piscar de olhos…requer maduração, aperfeiçoamento, investimento, organização, tempo! Não existe magia, trabalhe intensamente nos seus objetivos, seja perseverante e confie em você!

-Finalmente a única dica é a organização…a maioria das mães que decidimos empreender somos multitarefas… em um momento estamos respondendo orçamentos, no outro respondendo comentários dos clientes, no outro fazendo o almoço, indo no mercado, resolvendo problemas domésticos, produzindo, comprando insumos para nosso empreendimento, cuidando dos filhos…E isso requer organização. Faça um esquema mental do seu dia, coloque isso no papel…ajudará a concretizar as tarefas, e também servirá como guia para não esquecer nada! Acredite, você acabará esquecendo até de que tem que fazer a janta! Então, veja o horário mais conveniente para você, e organize sua agenda. Veja as prioridades, atividades que podem ser feitas aos poucos, atividades que são diárias, como lavar louça, arrumar a casa…Para mim serve mais fazer uma lista de todas as atividades a realizar durante a semana. Para mim a organização é chave para que um empreendimento consiga caminhar ao longo prazo, caso contrário, ficaremos perdidos no meio do caminho, por não conseguir dar conta das tarefas.

www.facebook.com/lasvirginiasalfajores

Las Virginias- Partiu Plano B

19 comentários sobre “A pesquisadora científica com pós doutorado que faz alfajor

  1. Parabéns Agostina sua história de vida e digna de aplausos..somos vizinhas e te admiro muito…sua familia e linda..e Deus fará este milagre na vida de vcs restituindo a cura do Ivan..Bjos querida te desejo sucesso bênçãos e alegrias.. .❤

  2. Parabéns, Agostina! Uma mulher que está 100% em tudo o que faz: pesquisa científica de excelência, os melhores alfajores à venda em São Paulo, os cuidados com a família e o empreendedorismo. Tem a minha admiração. Tem a garra e a força dos hermanos argentinos. Estou com você em pensamento e vibração, torcendo muito para que vocês vençam esse momento difícil e Ivan se restabeleça totalmente. Que você tenha todo o sucesso, paz e alegria de que é merecedora!

  3. adoro seus alfajores Agostina!!!!! podemos ser cientistas e tratar de outros assuntos também!
    Parabéns pela sua dedicação e empenho!
    um beijão!!!!!

  4. Estes docinhos são um sonho.
    Gostaria de poder comer diariamente.
    Minha super encomenda de final de ano, já está confirmada.

    Parabéns querida ❤

  5. Agostina, toda a minha admiração a você e tudo que vc faz, alfajores, bijuterias… Parabéns pela reportagem e muito sucesso em seu empreendimento. Todo meu carinho e os melhore pensamentos para sua linda família!

  6. Bom dia!
    Agostina adorei sua história e queria saber como começou suas vendas, para quem vende, boca a boca, comércio. Como começou a divulgar?
    Se puder responder agradeço.
    Obrigada e sucesso!

  7. olá Daniela! Desculpa não tinha visto seu comentário antes. Então, comecei fazendo uma pesquisa rápida de mercado, postando nos grupos uma foto, contando quem eu era, e se como consumidores comprariam os alfajores. Como foram bem aceitos e muitas pessoas pediram para avisar quando começar, aos poucos dias me organizei e contatei essas pessoas. E aí surgiu a primeira encomenda…e a segunda…divulgava diariamente nos grupos da minha região, e nesse momento tinha a vantagem que podia realizar entregas com o meu marido. Agora, tive que recorrer a outras estratégias, já que não consigo mais fazer entregas com a periodicidade de antes. Mesmo assim, o boca em boca ajuda muito e faz questão de 2 meses consegui começar a ter novamente um bom fluxo de vendas praticamente diário. Qualquer dúvida, meu e-mail é agosvm@hotmail.com, Saludos e obrigada pelo interesse! Agostina

Deixe um comentário